Pense no Natal e você vai se lembrar dessa planta, tão tradicional quanto os pinheirinhos. Assim que dezembro começa, ela pinta de vermelho as festas de fim de ano, mas basta janeiro chegar para raramente fazer parte de cada cantinho.

Tudo porque quando seu colorido vai embora, quase ninguém se lembra da sua folhagem cheia de vida. Descartado ainda pequeno, o bico-de-papagaio não tem a chance de demonstrar todo seu potencial de arbusto, que pode chegar a 3m de altura.

Resistente, se bem nutrido raramente é alvo de pragas. Para mantê-lo pequeno, pode as folhas e caules na parte de cima, de preferência usando uma luva. Assim como outras integrantes da família das euforbiáceas, como aveloz e cacto-láctea, o bico-de-papagaio possui o látex, uma substância que pode causar intoxicação quando em contato com a pele.   

Doe um pouco de carinho à sua mudinha e você poderá ser presenteado novamente por ela. Mas desta vez, já longe das estufas, durante o inverno, quando as noites são mais longas e oferecem as condições para que essa selvvva do dia produza os hormônios da floração. É nessa estação que ela desperta entre outubro e dezembro no seu país de origem, o México, colorindo o Natal do hemisfério norte.

Rega: 2 a 3x por semana. Cuide para manter o solo sempre bem drenado. A mistura de terra e areia pode te ajudar nessa tarefa. 

Iluminação: meia-sombra. Algumas horinhas de sol são importantes para o seu desenvolvimento.

Outros nomes populares: poinsétia, folha-de-sangue, flor-de-páscoa, flor-de-natal, bico-de-papagaio

 

Problemas comuns: Sensíveis, suas folhas murcham ou queimam com facilidade em contato com as correntes de ar.

Se faltar água, você vai descobrir. Com aparência desmaiada, protagonizada por folhas completamente murchas e caídas, o bico-de-papagaio demonstra de maneira dramática a sua sede. Mas basta reidratar as raízes e ele está de volta. Para isso, coloque um prato debaixo do vaso e regue o substrato até perceber que a água escorreu pelos furos. Quando uma poça com cerca de 1 dedo de altura estiver acumulada ao fundo, pare de regar. Aguarde até que a planta esteja de pé novamente, esvazie o prato e fique de olho para não esquecer outra vez, afinal, a longo prazo esse “levanta e cai” não é saudável para ela.

Como usar: colorindo o Natal e todas as épocas do ano, com suas versões em vermelho, branco, mesclado.

 

Dica da Selvvva: Os cuidados variam de acordo com o ambiente, a espécie, disponibilidade de luz, umidade do espaço, temperatura e recipiente onde a planta está acondicionada. As indicações acima devem servir para orientar um primeiro contato, não são uma fórmula definitiva. Fique sempre atento às respostas da sua planta.