Flores pequenas, dilatadas e de coloração laranja ou avermelhada, que parecem pequenos peixes. Esse é só um dos destaques da Columéia-Peixinho, que também chama atenção pela sua folhagem verde escura e brilhante, ou com variações em vermelho. Originária da América do Sul, ela floresce durante a primavera e o verão. Pode atingir 30 cm de altura e multiplicar-se facilmente por estaquia.


Rega: 
recomenda-se regá-la regularmente, de uma a duas vezes por semana. A rega pode ser mais espaçada durante o inverno e também se o clima da sua região for muito úmido.

Iluminação: desenvolve-se bem à meia-sombra e, por ser uma planta tropical, não gosta de temperaturas muito baixas.

Problemas comuns: assim como a flor-de-maio (nossa #selvvvadodia da semana passada), ela fica mais fraca logo após a floração. Por isso, é preciso prestar atenção à adubação e às regas – mas cuidado com o excesso!

Outro nomes populares: peixinho

Como usar: por ser uma planta epífita, pode ser cultivada presa a troncos de árvores, mas também fica bem em vasos e cachepôs suspensos.

Dica da Selvvva: As indicações acima são orientações para um primeiro contato com a sua planta, não uma fórmula definitiva. As regas variam de acordo com o ambiente, a disponibilidade de luz, a umidade do ar, a temperatura, o recipiente onde a planta está acondicionada e as demandas específicas da espécie. O importante é sempre prestar atenção às respostas da sua planta e, assim, dosar a água de acordo com as condições em que se encontra. Preste sempre atenção para não deixar o solo encharcado ou água acumulada no fundo do vaso, evitando o apodrecimento das raízes.