A queridinha dos amantes de plantas e uma das espécies mais procuradas na nossa loja, a figueira-lira é uma árvore tropical resistente e perene - ou seja, seu ciclo de vida dura mais do que um ano e ela mantém suas folhas durante todo o ciclo. Faz parte de uma extensa família de plantas: as figueiras, a mesma do figo, e produz uma fruta com formato semelhante, mas este não comestível.

Seu nome científico, Ficus lyrata, se deve ao fato de que o formato das folhas - grandes, brilhantes, onduladas, com textura semelhante ao couro e nervuras bem marcadas - lembrem uma lira, o instrumento musical. Nativa do oeste da África, é uma espécie que na natureza pode começar a vida como epífita, crescendo sobre outras árvores. Mas também pode ser usada como planta ornamental dentro de casa. 

Quando jovem, suas folhas têm um tom de verde mais claro e são menos rugosas. Ao longo de seu ciclo de vida, costuma perder as folhas mais baixas e começa a adquirir o formato de árvore, com um tronco pelado e uma copa. Multiplica-se facilmente por estaquia e alporquia, processos que detalharemos por aqui, em breve.

Rega: regue regularmente – de duas a três vezes na semana devem bastar -, de forma abundante e deixe que a água escorra por todo o vaso para não apodrecer a raiz. Se possível, também molhe as folhas com uma mangueira ou um borrifador quando o clima estiver mais quente – evite esta prática durante o inverno. Como suas folhas são muito firmes e fibrosas, elas não murcharão por falta de água, mas a planta pode abortá-las em caso de desidratação.

iluminação: 
gosta de ambientes úmidos e com muita luminosidade, mas sem sol direto – a não ser casos em que a brotação tenha acontecido sob luz solar direta e a sua planta já esteja se rustificando. Agora, se ela sempre ficou em varandas e locais cobertos, pode queimar e acabar abortando suas folhas se expostas ao sol intenso. Também não gosta de climas muito frios, principalmente ventos fortes e ar-condicionado.  


Problemas comuns:
apesar de ser uma planta muito resistente, o frio extremo pode causar alguns problemas nas folhas, como manchas marrons, além de deixá-la mais estressada, fazendo com que aborte algumas folhas. Elas também podem ficar mais escuras e opacas com a queda da temperatura. Procure deixá-la sempre em um local mais protegido do sereno e de ventos gelados. Também evite replantar e podar nessa época do ano para não causar um estresse desnecessário para a planta.

As folhas mais novas são mais sensíveis, por isso mais suscetíveis a fungos e pragas - especialmente o pulgão. Para evitar que isso aconteça, recomendamos que seja adubada constantemente e que seja feito o uso do “neem”, um repelente orgânico, de maneira preventiva.

Outros nomes populares: Ficus-lira, Figueira-violino

Como usar: em geral, encontramos para comprar o Ficus lyrata bambino, uma versão menor e mais compacta, com folhas menores e mais próximas umas das outras na extensão do caule. Esta versão é a mais utilizada dentro de casa, e fica linda crescendo de forma vertical em vasos grandes no chão, sobre rodízios ou suportes baixos (como estes aqui).

Nesse contexto tem seu crescimento mais lento e sua copa fica bem fechada. Para manter o porte e para que ela cresça cada vez mais vistosa, é importante podar periodicamente (não tenha medo!). Sua versão maior é muito utilizada na arborização urbana em parques, praças e áreas amplas, onde tem toda a extensão do solo para buscar águas e nutrientes e pode se desenvolver livremente, e suas folhas enormes oferecem sombra farta aos seus admiradores.



Dica da Selvvva: As indicações acima são orientações para um primeiro contato com a sua planta, não uma fórmula definitiva. As regas variam de acordo com o ambiente, a disponibilidade de luz, a umidade do ar, a temperatura, o recipiente onde a planta está acondicionada e as demandas específicas da espécie. O importante é sempre prestar atenção às respostas da sua planta e, assim, dosar a água de acordo com as condições em que se encontra. Preste sempre atenção para não deixar o solo encharcado ou água acumulada no fundo do vaso, evitando o apodrecimento das raízes.