Folhas em formato de coração, quem resiste?! Tem amor até no nome: phileo, em grego, significa amar, e dendron, árvore, daí que filodendro = plantas que amam árvores. A espécie é originária das florestas tropicais da América Central, onde costuma crescer esgueirando-se por troncos mais robustos, em um ambiente de umidade constante e luz indireta. Muito bem adaptada a ambientes domésticos e pouco exigente nos cuidados, é uma planta ideal para decoração: se o vaso for colocado no alto, folhas-coração caem em cascata, justificando belamente o termo “pendente”.

Rega: 1 a 2 vezes por semana costumam ser suficientes para manter o solo sempre úmido. Coloque o dedo na terra, 2 cm para dentro a partir da borda do vaso, e sinta: se estiver muito úmido, não precisa regar.

Iluminação: gosta de bastante luminosidade, mas vale evitar sol direto: a luz difusa é ideal.

Problemas comuns: o excesso de luminosidade pode deixar suas folhas amareladas e quebradiças.

Outro nome popular: filodendro-cordato, hera de sala.

Como usar: em vasos e cachepôs dispostos no alto, para aproveitar bem o efeito pendente. Você pode apoiá-los em prateleiras ou hangers! Também é possível colocar a planta em um vaso no chão, perto de uma parede – a espécie vai crescer apoiando-se na nela, em um uso parecido com seu comportamento na natureza.

Dica da Selvvva: As regas variam de acordo com o ambiente, disponibilidade de luz, umidade do espaço, temperatura, recipiente onde a planta está condicionada e o tipo da espécie. As indicações acima devem servir para orientar um primeiro contato, mas não são uma fórmula definitiva. O ideal é prestar atenção às respostas da sua planta; assim você poderá dosar a água de acordo com as condições em que a espécie se encontra. É importante não exagerar no volume de água a cada rega! Prefira aumentar a frequência das regas ao invés de aumentar a quantidade de água.