Brilhando de longe, essas folhas até parecem artificiais. Avermelhadas quando nascem, vão ganhando o tom verde-musgo à medida que se desenvolvem.

Crescer cheia de vida parece ser tarefa fácil para essa selvvva do dia, que empresta seu colorido às paisagens mundo afora, como aquelas criadas por Burle Marx. As raízes robustas dessa planta tropical desbravam novos lugares em busca de luz, umidade e nutrientes, e precisam de pouco para subir pelas árvores ou escapar pelos cachepôs e canteiros. 

Lado a lado com outros membros da família das Araceaes, entre eles comigo-ninguém-pode e costela-de-adão, possui a fama de ser uma planta tóxica. (Confira aqui nossa matéria especial sobre esse assunto) Tudo por conta da presença do oxalato de cálcio, substância que causa irritação quando em contato com as mucosas. Mas, basta a observação e o cuidado para um convívio harmônico entre o seu filodendro, crianças e pets. Afinal, assim como a maioria das espécies ornamentais, ela não é comestível e, portanto, não deve ser ingerida. 

Rega: 2x por semana. Essa trepadeira precisa de boa ventilação para que as suas raízes não sejam sufocadas. Por isso, nunca use somente terra para plantá-la. Drene o solo misturando uma porção de chips de coco, casca de pinus ou estilha de madeira queimada, mistura que ao longo do tempo irá se decompor, oferecendo muitos nutrientes.

Espécie tropical, essa planta adora receber borrifadas de água. O uso de um umidificador de ar vai ajudar a simular o clima úmido da floresta. Guerreiro, o filodendro-rubro consegue sobreviver dias sem água se receber um banho frio. (Confira nosso guia especial sobre rega)

Iluminação: meia-sombra. O cantinho iluminado perto da janela é o lugar perfeito para essa planta. (Confira nosso guia especial sobre luz)

Outros nomes populares: dark lord, filodendro-chocolate, filodendro-roxo, lorde-negro

Problemas comuns: Poucos problemas são capazes de derrubar essa guerreira. Invasores como cochonilhas costumam ser raros se você aplicar óleo de neem com frequência ou limpar as folhas da sua planta com sabão de coco (confira como fazer nas nossas dicas especiais).

Sua folhagem dá sinais importantes. Manchas marrons com aparência úmida, que aumentam com o passar do tempo, podem indicar a presença de vírus ou bactérias. Ao notar o desenvolvimento desses intrusos, não pense duas vezes e arranque pelo caule a folha afetada.

Suas folhas largas costumam acumular pó na superfície, dificultando as trocas gasosas. Procure limpá-las com um pano umedecido.

Folhas apontando para baixo, com aparência murcha, podem demonstrar que a sua moradora está precisando de água.

Evite cortar as raízes aéreas que crescem para fora dos vasos e cachepôs conforme seu filodendro se desenvolve. Elas são importantes para a captação de umidade e nutrientes. Para dar uma forcinha na fixação da sua planta, borrife água nessas estruturas e no lugar onde você quer que elas se acomodem. Logo as raízes estarão desbravando esse novo cantinho escolhido por você.

O pigmento da seiva pode manchar suas roupas na hora da poda. Por isso, proteja-se usando um avental e luvas.

Como usar: em cachepôs ou vasos, subindo pelas paredes ou colorindo com seu volume em canteiros.

Dica da Selvvva:Os cuidados variam de acordo com o ambiente, a espécie, disponibilidade de luz, umidade do espaço, temperatura e recipiente onde a planta está acondicionada. As indicações acima devem servir para orientar um primeiro contato, não são uma fórmula definitiva. Fique sempre atento às respostas da sua planta.