Há algumas semanas, apresentamos a pequena peperômia-caperata aqui no Estufa. De folhas engomadinhas em tons mais escuros, ela ocupa pouco espaço e é ideal para aquele cantinho sombreado em mesas e estantes. Hoje vamos falar de uma outra espécie da família Piperaceae perfeita para quem gosta de plantas pendentes. Com lindas folhas verde-claro em formato de coração e manchinhas esbranquiçadas nas bordas, a peperômia-filodendro deixa sua “cabeleira” cair e se espalhar, com ramos que chegam a atingir até 1m e podem ser usados como estacas para multiplicação.

Rega: as regas podem ser regulares, mas de forma moderada, tomando cuidado para não encharcar o substrato. Isso pode apodrecer suas raízes.

Iluminação: recomendamos cultivá-la em ambientes à meia-sombra ou luz difusa, uma vez que o sol direto pode queimar suas folhas. Também é sensível a geadas.

Outros nomes popularespeperômia;



Problemas comuns
se não tiver um sistema de drenagem que escoe bem a água, sua raiz apodrece e acaba abortando ramos inteiros.

Como usara peperômia-filodendro é uma ótima opção para ambientes internos. Do alto de estantes e prateleiras, compondo jardins verticais ou acomodada em hangers, cachepôs e vasos suspensos, ela encanta com seu efeito pendente, ainda mais quando vista de cima.

 

Dica da Selvvva: As indicações acima são orientações para um primeiro contato com a sua planta, não uma fórmula definitiva. As regas variam de acordo com o ambiente, a disponibilidade de luz, a umidade do ar, a temperatura, o recipiente onde a planta está acondicionada e as demandas específicas da espécie. O importante é sempre prestar atenção às respostas da sua planta e, assim, dosar a água de acordo com as condições em que se encontra. Preste sempre atenção para não deixar o solo encharcado ou água acumulada no fundo do vaso, evitando o apodrecimento das raízes.