Desejo dos apaixonados pelo verde, nossa #selvvvadodia começou a ser reproduzida recentemente no Brasil. Se você está acostumado a “pinar” imagens, já deve ter visto ela por aí, favorita entre os perfis do Pinterest.

Apesar de seu nome sugerir uma semelhança com as peperômias, essa planta pertence à família das Urticaceae e nasce espontaneamente sobre as rochas úmidas das florestas.

De origem chinesa, a pilea é fácil de cuidar, vai bem dentro de casa e pode surpreender até quando fora das condições ideais, tornando-se uma pequena árvore. Mas, se você não quer arriscar perder essa preciosidade ornamental, confira as dicas abaixo.

Rega: 2x por semana, mantendo o solo sempre úmido, sem encharcar. A pilea gosta de intensa umidade do ar.

Iluminação: meia-sombra ou luz difusa. Mantenha-a em um lugar claro, sempre protegido do sol direto. Fique atento para que o ambiente seja fresco e com boa ventilação, sem abafá-la com outras plantas ao redor. 

Outros nomes populares: planta-chinesa-do-dinheiro, planta-da-amizade, planta-missionária, planta-panqueca

Problemas comuns: as folhas dão muitas respostas sobre a sua pilea.
Ao notar algumas nascendo fora do padrão arredondado, fique atento: ela pode estar recebendo pouca luz.
Se começarem a amarelar e cair, troque-a para um lugar mais fresco e protegido do frio, longe das baixas temperaturas e do ar-condicionado.
Folhas enrugadas e apontando para baixo, água com urgência.
E, por fim, não estranhe. Está tudo certo se ela perder as folhas da parte inferior e o caule não se mantiver erguido. Coloque uma haste de madeira para ajudá-la na sustentação.

Como usar: como costuma perder as folhas inferiores, evite colocá-la em lugares muito altos, que deixem o caule em evidência. Quer presentear os amigos? Faça mudinhas. A pilea se multiplica facilmente por estaquia. Corte um pedacinho do caule e coloque-o na água para enraizar ou enterre direto no substrato. 

Dica da Selvvva: As regas variam de acordo com o ambiente, disponibilidade de luz, umidade do espaço, temperatura, recipiente onde a planta está condicionada e o tipo da espécie. As indicações acima devem servir para orientar um primeiro contato, mas não são uma fórmula definitiva. O ideal é prestar atenção às respostas da sua planta; assim você poderá dosar a água de acordo com as condições em que a espécie se encontra. É importante não exagerar no volume de água a cada rega! Prefira aumentar a frequência das regas ao invés de aumentar a quantidade de água.