Como as plantas transformam você: Bibi Castro

Estar na companhia das plantas é transformação. A luz quentinha que entra pela janela ganha novos olhares, cada planta carrega memórias afetivas, os brotos nascem cheios de significados, as despedidas se tornam parte do ciclo.

Algumas histórias de quem vive essas experiências diárias estão no nosso instagram. A da Bibi Castro, do perfil @asplantasdecasa, é nossa matéria da semana.

ALIMENTO PARA A ALMA

Quando Bibi saiu da casa dos pais, aos 27 anos, contou com as plantas para os desafios da vida adulta. Esse contato veio por acaso, no quintal que despertou as memórias de infância, época em que a família se mudou do Sul para São Paulo. 

O jardim trouxe novos olhares e descobertas. Pouco a pouco, o tempo ficou generoso e a ansiedade aprendeu a dar trégua naquele momento difícil. 

De decoração, o verde virou alimento para alma. Como as estações que chegam e as folhas que vão, essa convivência trouxe o desprendimento e a confiança para compreender que a vida é feita de ciclos, das fases boas e ruins.

ENCONTROS

O broto que pede pouco para nascer no pote, o fruto que alimenta. Para Bibi, a jardinagem é democrática, acessível: com um pequeno investimento você recebe de volta a generosidade sem fim.

Na casa dessa jornalista o verde começou a ocupar outros espaços. Logo nasceu o @asplantasdecasa, diário fotográfico em que divide as descobertas de viver com seu jardim.

Com o perfil do instagram ela encontrou outros apaixonados pelo verde. Das dicas de cuidado às mudinhas que compartilham um pedaço de si, nasceram novas conexões. 

CUMPLICIDADE

O despertar para as plantas começa tímido e aos poucos revela uma troca que se aprofunda. Do cuidar vêm os novos olhares e a sintonia. 

Um tom amarelado, uma folha caída, a flor que nasce exuberante. Quanto mais entende sobre a natureza, mais Bibi compreende as relações humanas, e descobre que é possível aprender com essa cumplicidade.