Para 5%off na sua 1ª compra, use o cupom: BEMVINDOSELVVVA exceto produtos em promoção

Como reanimar o seu verde

Não faz muito tempo, deixamos por aqui dicas especiais para você apostar no descanso generoso de uma viagem com a tranquilidade dos cuidados para sobrevivência da sua selvvva. Se você já recarregou as energias e precisa de ajuda com o seu verde nesse retorno, não perca essa matéria.

LIBERE O AR FRESCO

Abra as janelas e portas, para o ar fresco circular por todo o seu cantinho e diminuir a chance de proliferação de pragas e doenças.

Se algumas das suas moradoras ficaram hospedadas em outro lugar, é hora de trazê-las de volta para casa. Assim você se dedica aos cuidados das plantas de uma só vez, evitando que possíveis invasores venham com as que ainda não foram tratadas.

OLHE DE PERTO, SEMPRE

Para começar sua dose de carinho, chegue mais perto. Observe os caules, as folhas em toda sua extensão, a parte de cima e a de baixo. Um contato frequente é fundamental para te ajudar a entender os sinais que a sua planta te dá e reduz a chance de medidas mais radicais para tratamentos.

Fique de olho na possível presença de parasitas e sugadores. Manchas e furos incomuns na folhagem, além de pontos brancos que podem estar presentes em toda a planta, revelam a visita de cochonilhas e pulgões.

Adquira o hábito de observar de perto cada pedacinho da sua planta. Isso permite entender os sinais que ela te dá. Na foto acima, as manchas brancas nos galhos e na terra mostram a presença de cochonilha. Abaixo, as folhas secas e amareladas pedem uma poda.


FAÇA UMA PODA

Folhagem seca, apodrecida ou amarelada exige uma boa poda. Mesmo que depois de terminar restem apenas um ou dois galhos, fique tranquilo. Esse processo faz com que a planta possa dedicar energia para a formação de brotos. Logo eles apontarão novamente.

Retire também folhas que estiverem caídas sobre a terra. Em condições naturais, elas entrariam em decomposição no solo da floresta, se transformando em matéria orgânica repleta de nutrientes. Já no recanto dos vasos do jardim acabam não encontrando tudo de que necessitariam para isso e podem acabar atraindo fungos.

Faça uma boa poda, mesmo que restem poucos galhos intactos ao final. Retire também as folhas caídas sobre a terra, que podem atrair fungos para o vaso, como as manchas brancas visíveis na foto acima.

SINTA A TERRA

As espécies que ficaram expostas ao tempo provavelmente terão mais surpresas, como focos de ervas daninhas. Mesmo que as folhas delicadas ou uma pequena flor dessas companheiras te estimulem a deixá-las morar nesse pedacinho de terra, não pense duas vezes. Retire-as pela raiz, para evitar que consumam nutrientes como o nitrogênio, responsável pelo crescimento das plantas e pela formação da clorofila. Você pode cultivá-las em um vaso separado, assim não há competição entre as espécies.

Depois de limpar o território, é hora de verificar a umidade. Afunde o dedo na terra, cerca de 4 ou 5 cm. Se estiver seca, prepare-se para matar a sede do seu verde.

CAPRICHE NA REGA

Ao sinal de terra seca, capriche na rega. Se as folhas estiverem murchas ou, durante os próximos dias, você notar que o solo está perdendo a umidade rápido, é hora de hidratar as raízes. Para isso, dê um banho frio nessa moradora, sob o chuveiro ou no tanque: coloque-a em uma bacia ou balde e regue até que uma poça com cerca de 1/3 da altura do vaso se acumule ao fundo. Aguarde 10 minutos e descarte o excesso de água. Se a sua planta tem tamanho generoso e você não conseguir carregá-la até o local do banho, use um regador ou uma mangueira, regando até que a água escorra por baixo e forme uma poça no prato. 

ATENÇÃO:
Exceção aos cuidados que compartilhamos por aqui, algumas espécies não podem receber o banho frio mencionado acima, sob risco de suas raízes apodrecerem. Assim, faça uma rega de rotina para cactos, suculentas, jade e zamioculca que estiverem precisando de água. 

COMBATA PARASITAS E SUGADORES

Ao encontrar uma planta com parasitas e sugadores, deixe-a em um local isolado até tratá-la e certificar-se de que ela esteja saudável novamente, para evitar que contagie as demais.

Os invasores mais comuns são as cochonilhas e pulgões. Use um pincel ou haste de algodão com um pouquinho de álcool para retirar um a um. Em seguida, aplique inseticida, de acordo com as orientações do fabricante. Você também pode utilizar soluções caseiras para te ajudar nessa tarefa.

Se o seu verde for comestível, como ervas e temperos, evite consumi-lo durante o período de atividade do inseticida. 

DOE CARINHO EXTRA

É hora dos nutrientes do adubo, seguido de uma aplicação de óleo de neem, um repelente natural que vai ajudar a proteger o seu verde.

Com todos esses cuidados, sua selvvva vai voltar a ficar cheia de vida. Enquanto estiver debilitada, não esqueça de evitar ações que vão exigir mais energia da parte dela, como a retirada de mudas e troca de vasos.