Aproveite esta semana a nossa Black Friday

Descendo a cabeleira: plantas para pendurar

Ganhar espaço, aproveitar as texturas e volumes do verde ou encher de vida aquele cantinho cinza. Qualquer um dos motivos é suficiente para não resistir ao furo na parede ou teto e preparar o ambiente para receber uma planta pendurada.

Aqui na selvvva temos alguns cachepôs feitos para isso. Acompanhados dos nossos ganchos, eles dão adeus ao improviso para deixar as cabeleiras conquistarem um lugar no alto.

Se você quer escolher quem vai colorir a sua casa e não sabe por onde começar, selecionamos algumas espécies para te ajudar.

TRAPOERABA-ROXA

Essa planta pinta de roxo as ruas da cidade. Facilmente encontrada na natureza, ela desperta nos cantinhos inesperados e pede pouco pelo seu colorido. Bastam algumas horas de sol para crescer cheia de vida e emprestar o seu volume à decoração.

Resistente às condições menos favoráveis, como as baixas temperaturas dos dias frios, essa guerreira tem fome de descobrir novos espaços: um galhinho é suficiente para se multiplicar num piscar de olhos, sob o sol pleno ou meia-sombra.

Conheça melhor a trapoeraba-roxa

FILODENDRO-CORDATO

Quem resiste a essas folhas em formato de coração? Pouco exigente nos cuidados, o filodendro vai descer das alturas se ganhar um cantinho com umidade do ar constante e luz indireta.

Dê a ele a combinação de luz natural, umidade e ventilação para também transformar o seu banheiro em uma selvvva.

Conheça melhor o filodendro-cordato

LAMBARI

Essa planta é uma das generosidades da natureza. Plante um pedacinho e, quando você se der conta, ela terá colorido todo o espaço.

Dentro ou fora de casa, é resistente, versátil e surpreende com seu crescimento acelerado. Usada nos jardins por Burle Marx para criar desenhos cheios de vida, é um coringa para levar o verde aos lugares menos favorecidos pelo sol.

Conheça melhor o lambari

VELUDO-ROXO (GINURA)

Nos cantinhos à meia-sombra ou de luz difusa, o veludo-roxo não nega seus impulsos de trepadeira, com fome de crescer em todos os cantinhos.

De textura aveludada, suas folhas inspiram de longe. Tudo por conta dos pequenos pelos roxos, que colorem o verde e são um importante instrumento de sobrevivência: graças a essas estruturas, essa espécie consegue mais eficiência para captar a umidade do ar.

Conheça melhor o veludo-roxo

FLOR-DE-CERA

Quem vê essa folhagem gordinha e de textura aveludada não imagina a surpresa que ela traz entre a primavera e o verão: de tempos em tempos seus cachos descem em forma de guarda-chuva. Os buquês delicados, com pequenas estrelas perfumadas que deixam as noites mais doces, conferem à flor-de-cera seu nome tão particular.

Resistente, essa planta é capaz de encher de vida com suas flores os cantinhos dentro de casa, um presente incomum para espécies cultivadas em áreas internas, como costuma ser o caso dela.

Conheça melhor a flor-de-cera

PEPERÔMIA-FILODENDRO

Com ramos que chegam a atingir até 1m, a peperômia-filodendro é uma ótima opção para levar o verde para dentro de casa. Descendo do alto nos cachepôs, sua cabeleira encanta os mais experientes ou aqueles que acabam de despertar para o verde.

Dê a ela um cantinho à meia-sombra ou sob luz-difusa, longe do sol direto, para ver o seu colorido nas alturas.

Conheça melhor a peperômia-filodendro

CIPÓ-UVA

Rústica e exuberante, essa espécie precisa de pouco para se esgueirar nos lugares mais improváveis. Tudo graças às gavinhas, as pequenas “molas” que têm a fixação da planta como principal função. Parecidas com as da parreira, elas se agarram à primeira oportunidade para dar conta da fome de crescer que essa trepadeira carrega.

Galhos, folhas ou qualquer objeto são suficientes para ela usar de apoio, permitindo que você conduza esses ramos pelo seu cantinho, dentro ou fora de casa.

Conheça melhor o cipó-uva

COLUMEIA-PEIXINHO

Esses “peixes” flutuando no ar vão deixar a sua selvvva mais colorida, especialmente à meia-sombra. Vermelhas ou alaranjadas, as pequenas flores são o presente dessa columeia entre a primavera e o verão.

Mas você não precisa esperar por essas estações. A folhagem dessa planta é cheia de exuberância durante todo o ano, com seu tom verde escuro e brilhante.

Conheça melhor a columeia-peixinho

HERA

Cobrindo paredes, muros e árvores, a hera é conhecida por sua fama de planta trepadeira. Dentro de casa, ela pode ser utilizada de forma pendente e vai te surpreender com a fome de crescer.

Resistente às mudanças de temperatura, é versátil para tolerar os extremos, da geada ao sol pleno.

Conheça melhor a hera

JIBOIA

Em efeito cascata ou subindo pelas paredes, a jiboia pede pouco em troca da sua cabeleira. Além de ser versátil e emprestar a sua exuberância aos lugares à meia-sombra, ela se adapta ao sol pleno e tem a capacidade de absorver substâncias químicas, purificando o ar contaminado por alguns gases e poluentes.

Conheça melhor a jiboia

SAMAMBAIA-AMERICANA

Se essa planta ainda não mora no seu cantinho, ela habita as suas memórias afetivas. Quem não se lembra dela na casa de um amigo apaixonado pelo verde ou descendo do alto na casa das avós?

Espécie que gosta de muita umidade, a samambaia-americana é cercada de cuidados quase “místicos”: cada um tem uma forma de tentar agradar essa folhagem e ser presenteado com toda sua exuberância.

Conheça melhor a samambaia-americana

RIPSÁLIS-SERROTE

Essa planta empresta a cabeleira descendo das alturas com os caules de pontas serrilhadas e as pequenas flores brancas perfumadas. Pertencente à família dos cactos, costuma se fixar nos troncos ou galhos na natureza.

Resistente e pouco exigente nos cuidados, é uma ótima opção para dar um toque rústico à selvvva dos mais experientes ou daqueles que estão despertando para o verde.

Conheça melhor o ripsális-serrote

RIPSÁLIS-MACARRÃO

Quem vê essa cabeleira verde descendo por aí, não imagina que o ripsális-macarrão faça parte da família dos cactos. Mas chegue um pouco mais perto e você vai descobrir os ramos gordinhos, prontos para guardar água e dar conta dos períodos de estiagem.

Pouco exigente nos cuidados, essa planta é resistente ao vento ou às baixas temperaturas. Vai bem dentro de casa, no aconchego da meia-sombra, ou no quintal, sob o sol pleno.

Conheça melhor o ripsális-macarrão