Para 5%off na sua 1ª compra, use o cupom: BEMVINDOSELVVVA

Selvvva do dia: samambaia-amazônica / Polypodium aureum

Se os segredos e cuidados quase “místicos” das samambaias ainda não deixaram você escolher uma delas para morar por aí, compartilhamos a nossa planta do dia.

Capaz de presentear com seu volume a selvvva de quem acaba de despertar para o verde, ela carrega poucos segredos. Basta um cantinho protegido do vento e da luz direta do sol, com a umidade tão amada pelas plantas tropicais, para esbanjar exuberância na folhagem grande e cheia de vida.

Tanta beleza se espalha aos quatro cantos. Quando você menos espera lá vem uma plantinha no vaso do vizinho. Tudo graças aos pontos marrons debaixo das folhas, os esporos que se formam de tempos em tempos para a reprodução da espécie.

Epífita que é, cresce na natureza agarrada aos troncos e pedras, usando essas superfícies como apoio para garantir sua proteção e ganhar alguns centímetros de altura. Afinal, quanto mais afastada do solo, mais longe dos predadores e perto da luz. Tudo sem retirar nutrientes da planta parceira.

Para escalar as alturas, a samambaia-amazônica conta com o rizoma, o caule coberto de pelos, que é fundamental para a fixação da planta e ainda colabora para captar a umidade do ar.

Se a sua moradora divide o espaço com crianças e animais, fique atento. Assim como outras espécies ornamentais ela não é comestível e, portanto, não deve ser ingerida, já que possui uma substância que pode causar irritação.

Rega: 2x ou 3x por semana. Mantenha a terra sempre úmida, nunca encharcada. Aproveite para fazer do substrato um aliado nessa questão e utilize a mistura de terra e estilhas de madeira. Os substratos para samambaia são uma ótima opção.

Quer ver a sua planta feliz? Leve-a para o chuveiro ou tanque e dê um banho de água fria 1x ou 2x por semana. Confira nosso guia especial sobre rega.

Iluminação: meia-sombra. Um cantinho bem iluminado, perto da janela, é o ideal para ela crescer cheia de vida, sempre protegida da luz direta do sol. Confira nosso guia especial sobre iluminação.

Outros nomes populares: samambaia-amazonas

Problemas comuns: Folhas queimadas nas bordas indicam falta de umidade. Para dar uma forcinha, borrife água em toda a planta. Lembre-se de que o rizoma também precisa desse cuidado. Assim você evita que a sua moradora aborte a folhagem. O uso de um umidificador de ar ajuda a simular o clima úmido da floresta e vai fazer a sua samambaia se sentir em casa. Nos dias mais quentes e secos você também pode deixá-la em um cantinho do banheiro.

Procure regá-la sempre de manhã. Se não conseguir durante este período e precisar colocar água na sua planta à noite, evite molhar as folhas. Assim você não prejudica as trocas gasosas.

Pequenos pontos marrons na parte de cima da folhagem podem ser sinal de intoxicação por cloro. Ao regar, prefira sempre a água filtrada ou a da chuva, que são livres dessa substância. Se o clima seco não contribuir para um pé d’água, use a da torneira, deixando-a descansar por 24h, tempo suficiente para que o cloro evapore.

Os caules compridos podem quebrar com a força do vento. Fique de olho e mantenha a sua moradora protegida das correntes de ar.

Como usar: descendo das alturas.

Dica da Selvvva: As regas variam de acordo com o ambiente, disponibilidade de luz, umidade do espaço, temperatura, recipiente onde a planta está acondicionada e espécie. As indicações acima são orientações para um primeiro contato com a sua planta, mas não uma fórmula definitiva. Preste atenção às respostas da sua espécie; assim você poderá dosar a água de acordo com as condições da sua planta. É importante não exagerar no volume de água!